TIRA DÚVIDAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Envie suas perguntas para ronyfaieth@hotmail.com







domingo, 27 de maio de 2012

TESTES - EMPREGO DE PRONOMES



CENTRO DE ENSINO AMADO JOAQUIM
PROFESSORA: RONY FAIETH
ALUNO (a)_____________________

                                             AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Leia atentamente o texto abaixo

Ontem plena liberdade...
A vontade por poder...
Hoje... cúmulo de maldade!
Nem são livres pra... morrer!
Prende-os a mesma corrente
Férrea, lúgubre serpente
Nas roscas da escravidão...
(...)
Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus!
Se eu deliro... ou se é verdade
Tanto horror perante os céus...
Sobre esse texto, não é correto afirmar que:
a.  Mostra o traço romântico do inconformismo.
b.Dá tratamento eloquente à linguagem para tratar do tema da escravidão.
c.  Pode ser identificado com a poesia abolicionista de Castro Alves.
d. Pelo tema que explora classifica-se na corrente social da poesia romântica.
e.Traduz o pessimismo e o egocentrismo do poeta romântico diante da impossibilidade de mudar o mundo.
Questão 2
Se uma lágrima as pálpebras me inunda,
Se um suspiro nos seios treme ainda.
É pela virgem que sonhei... que nunca
Aos lábios me encostou a face linda!

(Álvares de Azevedo)

A característica do Romantismo mais evidente desta quadra é:
Parte superior do formulário
a.     O espiritualismo.
b.     O pessimismo.
c.     A idealização da mulher.
d.     O escapismo
3.( SARES-SP) Leia o soneto e responda a questão
Menininho doente


Na minha rua há um menininho doente.
Enquanto os outros partem para a escola,
junto à janela, sonhadoramente,
ele ouve o sapateiro bater sola.

Ouve também o carpinteiro, em frente,
Que uma canção napolitana engrola.
E pouco a pouco, gradativamente,
o sofrimento que ele tem se evola...

Mas nesta rua há um operário triste:
não canta nada na manhã sonora,
e o menino nem sonha que ele existe.

Ele trabalha silenciosamente...
E está compondo este soneto agora
pra alminha boa do menino doente.


                             Mário Quintana
Nesse soneto há várias ocorrências de artigos definidos e indefinidos. No verso Mas nesta rua há um operário triste, o artigo um leva a perceber que:
a.     Naquela rua há apenas um operário.
b.     O poeta é um dos operários
c.     Aquele operário é uma pessoa celebre
d.     Na rua há mais de um poeta
4. Leia a tira.
Quanto ao uso das classes gramaticais usados na tira é correto o que se afirma em todas as afirmativas, exceto:

a.       No primeiro quadrinho, o pronome usado para indicar o prédio onde há mulheres se trocando é pronome possessivo adjetivo.
b.       No segundo quadrinho se destaca o uso de numerais ordinais
c.       No segundo quadrinho uma é numeral cardinal, pois indica quantidade.
d.       Outra, no segundo quadrinho, é pronome indefinido adjetivo.

5.O tempo captura o amor e não o mata na hora. A palavra em destaque pertence à mesma classe da que está sublinhada em:
a. O tempo usa armas químicas.
b. Se ele quisesse se referir a ela...
c. Usava um vago gesto de mão para indicá-la.
D. O amor tem mil inimigos
6(ENEM) Páris, filho do rei de Troia, raptou Helena, mulher de um rei grego. Isso provocou um sangrento conflito de dez anos, entre os séculos XIIIe XII a.C. Foi o primeiro choque entre o ocidente e o oriente. Mas os gregos conseguiram enganar os troianos. Deixaram à porta de seus muros fortificados um imenso cavalo de madeira. Os troianos, felizes com o presente, puseram-no para dentro. À noite, os soldados gregos, que estavam escondidos no cavalo, saíram e abriram as portas da fortaleza para a invasão. Daí surgiu a expressão “presente de grego”.
DUARTE, Marcelo. O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
Em “puseram-no”, a forma pronominal “no” refere-se.
(A) ao termo “rei grego”.
(B) ao antecedente “gregos”.
(C) ao antecedente distante “choque”.
(D) aos termos “presente” e “cavalo de madeira”.

7(FATEC) – Assinale a alternativa que integra corretamente as frases I, II e II num  único período:
I. Havia provas escritas e orais.
II. A prova escrita já dava nervosismo.
III. Da prova oral muitos nunca se recuperaram.
a) Havia provas escritas, às quais já davam nervosismo, e orais, nas quais muitos  nunca se recuperaram.
b) Havia provas escritas, a que já davam nervosismo, e orais, de que muitos nunca se  recuperaram.
c) Havia provas escritas, às quais já davam nervosismo, e orais, as quais muitos nunca se recuperaram.
d) Havia provas escritas, que já davam nervosismo, e orais, das quais muitos nunca se recuperaram.

8.A colocação do pronome  está incorreta em:
a) Para não aborrecê-lo, tive de sair.
b) Quando vi ela em dificuldade, pedi ajuda.
c) Não me submeterei aos seus caprichos.
d) Ele me olhou algum tempo comovido.
e) Não a vi quando entrou.
Questão 9


Com base na charge, analise as proposições abaixo:
I. UM dos interlocutores usa somente a segunda pessoa para se referir ao outro.
II. Os termos “eu” e “te” são pronomes pessoais, pois representam as pessoas do discurso, funcionando como sujeitos.
III. O termo “me” é um pronome pessoal oblíquo que complementa o verbo “mata”.
IV. O termo” me” exerce a função de sujeito no último balão.
Estão corretas:


a.     I, III
b.     I, II, III
c.     II, III, IV
d.     Todas estão corretas


10.Complete as lacunas com o pronome adequado:
“Este cargo é para _________ assumir sozinho, sem que se repartam as responsabilidades
entre ______ e ___ .”


a) mim - eu e ti;
b)  mim - mim e ti;
c) eu - eu e ti;
d) eu - mim e ti.



Um comentário: