TIRA DÚVIDAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Envie suas perguntas para ronyfaieth@hotmail.com







sexta-feira, 4 de abril de 2014

TESTE - PRÉ-MODERNISMO





TESTE DE LITERATURA

 
1.A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro, na primeira década do século XX, que integraram a Revolta da Vacina. Considerando o contexto político-social da época, essa revolta revela:
A) a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária.
B) a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias.
C)a garantia do processo democrático instaurado com a República, através da defesa da liberdade de expressão da população.
D)o planejamento do governo republicano na área de saúde, que abrangia a população em geral.
E) o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a
elite.
2.  Leia as afirmativas sobre Os sertões e seu autor:
I. O livro aborda a revolta de Canudos e, a partir desse argumento histórico, propõe uma análise do sertanejo e do meio onde vive.
II. A publicação do livro é um marco na literatura brasileira, uma vez que inspira perspectivas inovadoras na abordagem da matéria regional.
III. Euclides da Cunha em Os sertões, descreve os sertanejos como seres frágeis, feios e atrazados.
Está (ão) correta(s)
a) apenas I.                    b) apenas II.
c) apenas I e II.             d) apenas II e III.
e) I, II e III.
3. Passados cem anos desde sua primeira publicação, em 1902, a obra Os sertões, de Euclides da Cunha, é considerada um marco da literatura brasileira. Sobre esse livro pode-se afirmar que:
I. representou uma inovação temática e estilística, ao abordar a realidade do interior brasileiro a partir de um estudo sobre a Revolução Pernambucana, ocorrida no final do século XIX.
II. procurou seguir as mais avanças teorias científicas de seu tempo, dividindo o texto em três partes: "A terra", "O homem" e "A luta", correspondentes, respectivamente, ao meio, raça e momento, fatores decisivos de análise para o determinismo positivista.
III. procurou demonstrar que era incorreta a visão popular de que "o sertanejo é antes de tudo um forte", concluindo que o homem do sertão era apenas um "desgracioso, desengonçado e torto", habitante de uma região sem futuro.

Está (ão) correta(s)
a) Apenas I e II.       b) Apenas II e III.     C)I e III      D) Apenas a II 

4 (PUC) Da personagem que dá título ao romance Triste Fim de Policarpo Quaresma, podemos afirmar que
a) foi um nacionalista extremado, mas nunca estudou com afinco as coisas brasileiras.
b) planejou seu suicídio, porque se sentia decepcionado com a realidade brasileira.
c) defendeu os valores nacionais, brigou por eles a vida toda e foi condenado à morte injustamente por valores que defendia.
d) foi considerado traidor da pátria, porque participou da conspiração contra Floriano Peixoto.
e) era um louco e, por isso, não foi levado a sério pelas pessoas que o cercavam.
5(FURG) tendo em vista a narrativa Triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto, é correto afirmar que
a) é uma obra de caráter eminentemente ficcional, na qual o autor buscou a expressão de uma casta dominante no Brasil do II império.
b) o texto é dividido em três partes, que correspondem a três planos eufóricos do protagonista e que redundam em fracassos.
c) o narrador é uma entidade que participa dos acontecimentos vivenciados pelos demais personagens.
d) o protagonista, isto é, Ricardo Coração dos Outros, é um representante das classes sociais desconsideradas pela elite política do país.
e) o triste fim, referido no título do romance, remete ao exílio em Portugal a que o herói é submetido por sua incapacidade de adaptação aos modelos modernos de vida.
6. (FUVEST) No romance Triste Fim de Policarpo Quaresma, o nacionalismo exaltado e delirante da personagem principal motiva seu engajamento respectivamente em três diferentes projetos, que objetivam “reformar” o país. Esses projetos visam, sucessivamente, aos seguintes setores da vida nacional:
a) escolar, agrícola e militar;
b) político, industrial, e militar;
c) cultural, agrícola e político;
d) agrícola, político e militar;
7. No romance Triste Fim de Policarpo Quaresma, o autor :
I.     Critica o governo de Floriano Peixoto
II.    A Revolta da Armada faz parte da terceira parte da obra;
III.  Mostra como os sonhos podem ser sufocados pela opressão
IV.  Dá ênfase a classe dominante e se identifica com ela.
Está correta a opção


a.       I e II
b.       II e III
c.        I, II e III
d.       I, III e IV


8. PEIES 2001) As obras do Pré-Modernismo apresentam   problemas sociais do país, como os narrados por
I. Euclides da Cunha que, em Os sertões, revela a situação miserável do sertanejo nordestino, abandonado pelo governo que não compreende nem resolve os problemas das desigualdades sociais.
II. Lima Barreto que, em Triste fim de Policarpo Quaresma, ironiza o sertanejo paulista, pois ele se deixa dobrar pelo governo e não sabe, em nenhuma circunstância, lutar por seus direitos.
III.    Monteiro Lobato que, em todos os seus romances, mostra o estado de penúria do sertanejo na cidade de Belo Horizonte, no início do século XX, período em que todos os retirantes nordestinos foram para lá.
Está (ão) correta(s)
a)    apenas I.                    C) apenas III
b)    apenas i e ii.              d) todas estão incorretas
9. O assunto central da obra Canaã de Graça Aranha é:
a.       A revolta dos operários em são Paulo
b.       O gangaço
c.        A imigração alemã no Espírito Santo
d.       A vida do sertanejo
10. Sobre a obra Canaã está correto o que se afirma em todas as alternativas, exceto:
a. Não possui estrutura linear
b.  Na obra Canaã, Milkau representa o otimismo, a confiança no futuro do Brasil e na fora regeneradora do amor universal; Lentz um adepto das teorias racistas. Para ele, os brasileiros, por serem mestiços pertenciam a uma raça inferior.
c. A Canaã de Milkau é o Brasil, essa ideia está clara no final da obra
d. Canaã, assim como as outras obras pré-modernistas é uma obra de denúncia.
11. Nas duas primeiras décadas de século, as obras nosso de Euclides da Cunha e de Lima Barreto, tão diferentes entre si, têm como elemento comum:
 a) A intenção de retratar o Brasil de modo otimista e idealizante.
b) A adoção da linguagem coloquial das camadas populares do sertão.
c) A expressão de aspectos ate então negligenciados da realidade brasileira.
d) O estilo conservador do antigo regionalismo romântico.
12. Augusto dos Anjos é autor de um único livro, Eu, editado pela  primeira vez em 1912. Outras Poesias acrescentaram-se às edições posteriores. Considerando a produção literária desse poeta, pode-se dizer que:
 a) Foi recebida sem restrições no meio literário de sua época, alcançando destaque na história das formas literárias brasileiras.
b) Revela um sentimentalismo profundo, o que o aproxima do Romantismo
c) Foi elogiada poeticamente pela crítica de sua época, entretanto não representou um sucesso de público.
d) é um poeta que possui características de vários estilos literários, bastante criticado  por adotar um vocabulário  pouco comum. Considerado pelo público e pela critica, habituados á elegância parnasiana, um poeta  de mau gosto.
13.Volume contendo histórias tiradas do sertão paulista, apontando o personagem Jeca Tatu como o protótipo do camponês brasileiro. Aponte o autor e sua obra:
a) Monteiro Lobato –Urupês                             c) Monteiro Lobato – Cidades mortas
b) Lima Barreto –Cemitério dos vivos.              d) Monteiro Lobato - Negrinha
14.Que atitude comum caracteriza a postura literária de autores pré-modernistas, a exemplo de Lima Barreto, Graça Aranha, Monteiro Lobato e Euclides da Cunha?




15. Que tipo de sociedade motivou os autores pré-modernistas a optarem por uma literatura de denúncia?
                               
                                                                                                                                                                      






               

"Um país se faz com homens e livros"
Monteiro Lobato