" Até onde posso vou deixando o melhor de mim...
Se alguém não viu...
Não me sentiu com o coração."
Clarice Lispector





Caso seja necessário copiar as questões elaboradas pela autora desta página, faça de forma que não haja exclusão do nome do blogger.
Agradeço a compreensão.



Qualquer dúvida relacionada aos conteúdos deste blogger entre em contato pelo endereço
ronyfaieth@hotmail.com.

















domingo, 15 de maio de 2011

Texto utilizado para trabalhar o presente e o futuro do presente do indicativo        
CIMENTO ARMADO



Batem estacas no terreno morto.

No terreno morto surge vida nova.

As goiabeiras do velho parque

E os roseirais, abandonados,

Serão cortados

E derrubados.

Um prédio novo de dez andares,

Frio e cinzento,

Terá seu corpo de cimento armado

Enraizado no velho parque

De goiabeiras

De roseirais.



Batem estacas no terreno morto.

Século vinte...

Vida de aço...

Cimento armado!

Batem estacas

No prédio novo de dez andares,

Terraços tristes

Pássaros presos,

Rosas suspensas

Flores da vida,

Rosas de dor

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário