TIRA DÚVIDAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Envie suas perguntas para ronyfaieth@hotmail.com







segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Avaliação Diagnóstica de Língua Portuguesa

Avaliação Diagnóstica

Professora: Rony Faieth

Fábula dos dois leões

Diz que eram dois leões que fugiram do Jardim Zoológico. Na hora da fuga cada um tomou um rumo, para despistar os perseguidores. Um dos leões foi para as matas da Tijuca e outro foi para o centro da cidade. Procuraram os leões de todo jeito, mas ninguém encontrou. Tinham sumido, que nem o leite.

Vai daí, depois de uma semana, para surpresa geral, o leão que voltou foi justamente o que fugira para as matas da Tijuca. Voltou magro, faminto e alquebrado. Foi preciso pedir a um deputado do PTB que arranjasse vaga para ele no Jardim Zoológico outra vez, porque ninguém via vantagem em reintegrar um leão tão carcomido assim. E, como deputado do PTB arranja sempre colocação para quem não interessa colocar, o leão foi reconduzido à sua jaula.

Passaram-se oito meses e ninguém mais se lembrava do leão que fugira para o centro da cidade quando, lá um dia, o bruto foi recapturado. Voltou para o Jardim Zoológico gordo, sadio, vendendo saúde. Apresentava aquele ar próspero do Augusto Frederico Schmidt que, para certas coisas, também é leão.

Mal ficaram juntos de novo, o leão que fugira para as florestas da Tijuca disse pro coleguinha: — Puxa, rapaz, como é que você conseguiu ficar na cidade esse tempo todo e ainda voltar com essa saúde? Eu, que fugi para as matas da Tijuca, tive que pedir arrego, porque quase não encontrava o que comer, como é então que você... vá, diz como foi.

O outro leão então explicou: — Eu meti os peitos e fui me esconder numa repartição pública. Cada dia eu comia um funcionário e ninguém dava por falta dele.

— E por que voltou pra cá? Tinham acabado os funcionários?

— Nada disso. O que não acaba no Brasil é funcionário público. É que eu cometi um erro gravíssimo. Comi o diretor, idem um chefe de seção, funcionários diversos, ninguém dava por falta. No dia em que eu comi o cara que servia o cafezinho... me apanharam.

Texto extraído do livro “Primo Altamirando e Elas”, Editora do Autor – Rio de Janeiro, 1961, pág. 153.

1.Pertence à variedade do padrão formal da linguagem o seguinte trecho:

a. — Eu meti os peitos e fui me esconder numa repartição pública.

b. No dia em que eu comi o cara que servia o cafezinho... me apanharam.

c. Eu me arrisquei e me escondi numa repartição pública.

d. Na hora da fuga cada um tomou um rumo, para despistar os perseguidores.

2. Procuraram os leões de todo jeito, mas ninguém encontrou. O conectivo em destaque pode ser substituído sem alteração do sentido original pelo o que se encontra em:

a. portanto

b. logo

c. pois

d. entretanto

3. Todas as orações em destaque têm valor temporal, exceto:

a. O leão foi capturado quando o homem do cafezinho desapareceu.

b. O leão engordava à proporção que comia os funcionários.

c. Assim que voltou, o leão foi preso na jaula.

d. Quando os leões fugiram cada um tomou seu rumo.

4. Fugiram os dois leões do zoológico. Indique a alternativa em que o termo em destaque desempenha a mesma função sintática de “os dois leões”

a. Comi o diretor, idem um chefe de seção...

b. Procuraram os leões de todo jeito, mas ninguém encontrou.

c. Um dos leões voltou magro e faminto.

d. Ninguém mais se lembrava do leão que fugira para o centro da cidade.


5. Procuraram os leões de todo jeito, mas ninguém os encontrou.

As palavras em destaque são respectivamente:

a. Pronome e artigo

b. Artigo e pronome

c. Ambas são artigos

d. Ambas são pronomes

6.Considerando o texto assinale a alternativa incorreta.

a. Diz que eram dois leões que moravam no jardim zoológico. A oração sublinhada equivale a moradores.

b. Em “ que fugiram do jardim zoológico”, o pronome relativo que retoma a expressão dois leões

c. Em “Voltou para o Jardim Zoológico gordo, sadio,vendendo saúde. A primeira vírgula separa termos com a mesma função sintática.

d. No trecho “Voltou magro, faminto e alquebrado”, a última palavra pertence a uma classe gramatical diferente das primeiras destacadas.

7. A expressão “vendendo saúde” foi usada no sentido metafórico; o mesmo ocorre com todas as expressões em destaque, exceto:

a. Em certas situações é preciso “fazer das tripas coração".

b.A educação em grande parte do Brasil é precária, não adianta tapar o sol com a peneira.

c. Ele achou que iria vender o carro por um bom preço, mas acabou caindo do cavalo

d. Ele caiu do cavalo e está com a perna engessada.

8.Em relação a classes gramaticais do trecho abaixo, assinale a alternativa incorreta:

Passaram-se oito meses e ninguém mais se lembrava do leão que fugira para o centro da cidade quando, lá um dia, o bruto foi recapturado.

a. lembrava, forma verbal do pretérito perfeito do indicativo.

b. fugira está no pretérito mais que perfeito.

c. oito pertence à classe dos numerais.

d. leão e cidade pertence à classe dos substantivos.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário